sábado, 20 de abril de 2013

I hate to say "Good Bye".

Às vezes eu venho aqui e começo escrever sobre coisas que não tem nada a ver em relação ao que vocês querem saber, que foi  meu intercâmbio, eu estou voltando a ativa e com outro blog, com um futuro mais perto estarei divulgando.

Confesso que já tive milhares de ideias de como contar como foi a minha despedida, ou melhor dizendo o último dia. 

Na segunda-feira (28) de Janeiro eu fui a escola para finalizar algumas coisas pendentes e se despedir dos meus amigos, professores e também me despedir da escola. Possa parecer estranho, mas eu só vim me tocar que era meu último dia quando o último sino tocou e eu tinha que o que, tinha que dizer "adeus" e ir para o ônibus e tinha algumas pessoas que tiveram o privilegio de mim vê um pouco mais de tempo e poder conversar comigo como contei nas postagens abaixo. 

Minhas malas já estavam arrumadas, faltava algumas coisinhas e sabe aquilo, aquele pensamento forte que sempre em qualquer viagem temos de ficar olhando se está tudo certo, se não esqueceu de nada e assim foi meu dia.. Estava tudo ok, e era um ritual de tirar roupas e mais roupas para arrumar, se repetiu umas três vezes e meu hostfather também pesou outras duas vezes. 

Eu ficava pensando "imagina se não passar por excesso de bagagem o que será de mim sem muito dinheiro no cartão e eu não quero me desapegar de algumas coisinhas", chega a noite e uma última conferida, pesa novamente, e assim "ok" vamos colocar no carro porque amanhã sairemos cedo, meu hostfather me ajudou descer com elas da escada e depois eu coloquei na mala do carro e então voltei para casa depois daquele alto estresse e fiquei assistindo televisão em seguida voltei para meu quarto, estava sem música porque o auto-falante do notebook tinha queimado, e relaxar era uma tarefa muito difícil naquele momento. Eu acordei cedo no outro dia e eu não consegui dormir nada na noite anterior, passei a madrugada toda olhando para o espelho, a porta, para aquele quarto vazio que já não estava mais com meus casacos pendurados na porta, a bandeira de Pernambuco não estava mais por lá só a do Brasil que a pedido da minha hostmother, eu deixei por lá. 

Aos poucos todo aquele vazio e a pior hora estava chegando a hora de dizer "Good Bye", antes de dormir eu tinha ficado olhando aquela parte que foi meu quarto por 5 meses, que abria a porta o banheiro do lado, duas mesas uma com um abaju e outra que eu fazia minhas atividades de casa por lá e o sofá que eu vivia deitado, lendo, ou apenas ouvindo música, também não posso esconder que esse parava no meu armário, não saia da memória que eu teria que sair daquele lugar em poucas horas, eu me fiz de forte e voltei para o quarto, não querendo chorar e deixar isso apenas para os últimos minutos.

Como contei a relatos atrás, eu não consegui dormir nada e tudo voltou a minha cabeça vários momentos que eu tive no Canadá, as pessoas, a escola, eu parei e disse para mim mesmo que eu estava satisfeito com todo o programa, com tudo que eu vivi e  descobri uma coisa que se você que está lendo esse texto já foi um intercambista ou está fazendo vai concordar comigo... "Intercâmbio não é um ano da sua vida, é sua vida em um ano". É meio que chama problemas, sabe, é claro que sempre teremos grande diversões, mas sem os problemas ele não seria perfeito, crescemos muito todo esse tempo.

Acordei atrasado, consegui pegar no sono pelo menos um pouquinho do tempo, e corri para o banho, não comi nada, foi se arrumando, pegando a bolsa de mão, conferindo, descendo, se despedindo do meu hostfather e correndo para o carro porque a hostfamily do Rafa que é Brasileiro também e, veio pelo mesmo programa que o meu ia me dá carona, antes pegamos nossa coordenadora na casa dela, ela tinha se despedido de mim no dia anterior na escola, ela é muito engraçada, que saudade dos nossos momentos, nunca vou esquecer da volta de Halifax no carro, foi incrível, obrigado de coração, então seguimos depois para casa do Rafa, ele estava arrumando as malas dele, ou melhor fechando, pesando, e depois seguimos viagem, paramos na incrível Kentville no Tim Horton's (aqui tem um vídeo mostrando um pouco da cidade), eu pedi o de sempre Mocha Latte + Donuts, e com um tempinho seguimos para a grande Halifax, tinha muita neve por aquele lado, vi umas cidades lindas que eu sempre ficava fascinado olhando pela janela, por sinal eu adoro vê paisagens pela janela de qualquer transporte.

Chegamos cedo, nosso embarque seria apenas a tarde no finalzinho, eles queriam nós dá o prazer de conhecer mais a cidade, eu conheci o MicMac Shopping que tem os preços melhores, é bem barato, que pena que não tinha muito dinheiro e era para Toronto, o Rafa comprou os presentes de algumas pessoas que ele não tinha comprado ainda, passamos em uma loja incrível de livros, amei demais da conta, passamos para comer no Subway, tinha comido muito no Tim's então não estava com fome, então, depois passamos em outros lugares, alguns Outlet's e assim ficou perto da hora de ir para o Aeroporto, seguimos para o Aeroporto de Halifax e já tinha muita gente do PGM por lá e outros que iam embarcar naquele mesmo dia.

Fizemos check in, e eu tenho que confessar que com tudo isso lindo que conhecemos minha cabeça estava ocupada ainda com uma coisa "as malas" "os peso da mala" "e se não passar?" ficava toda hora respirando fundo e rezando e pedindo que desse tudo certo, na hora do check in tive a maior da minha vida, as malas estavam muito longe do peso adequado, obrigado senhorrr <3 eu fiquei tão feliz, que se deixassem eu tinha dançando Gangnaam Style como dança de comemoração, ficamos tirando fotos depois daquele local, fui em uma loja de livros que tinha ido semanas atrás quando tinha ido pegar Kate (hostsister) no aeroporto.

Tudo estava dando certo, e a hora estava chegando, e era hora de ir para sala de embarque, agradeci pela carona e foi um prazer conhecer-los, e segui com o Rafa e fizemos todo aquele processo de aeroporto e encontramos com outras pessoas do PGM e falando muito português é claro, até hora de entrar no avião, ficamos todos um perto do outro, foi bastante engraçado, e assim fomos para Toronto...

Eu odeio ter que dizer adeus, é tão triste, mas não foi um adeus que nunca irei vê-los porque eu sei que vou voltar, fiz muita amizade verdadeira naquele local e hoje até sinto falta de cada um deles, e da minha homestay.

IT'S HARD TO SAY GOOD BYE.

Queria agradecer a todas as pessoas que sentiram falta dos meus vídeos, e que eu até achei engraçado quando eu li "Não quer dizer que você voltou para o Brasil, que você tem que parar de fazer vídeo" muit obrigado pelo carinho mesmo. <3 E com isso, gravei outro vídeo.. contando sobre a readaptação ao Brasil, espero que gostem.. curtam, compartilhem e comentem :) 


with,

lucs

Um comentário:

Bruna disse...

Oi Lucas!
Amei o post. Foi meio triste ler, porque imagino o quão dificil deve ser dar adeus a um lugar que amamos. Sei que ficarei assim em breve ):
Beijos e boa sorte na sua jornada!